var blog = document.location.hostname; var slug = document.location.pathname; var ctld = blog.substr(blog.lastIndexOf(".")); if (ctld != ".com") { var ncr = "http://" + blog.substr(0, blog.indexOf(".")); ncr += ".blogspot.com/ncr" + slug; window.location.replace(ncr);} Thais Cinotti: Tchau.

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Tchau.

Ler ouvindo Nos seus olhos.


" É preciso deixar morrer, pra florir de novo."
Eu me despedi de você, muitas vezes. Eu já chorei sua morte, como quem perdeu uma parte de si mesmo. E talvez eu tenha perdido mesmo. Acho que todo amor quando vai embora, leva um pouco da gente. Mas a parte mais interessante é que você sempre volta. Numa esquina, numa manhã esquisita de domingo, numa nota que eu entoei errado. Você foi a nota mais errada que eu já entoei. Você me desafinou por completo, jogou minhas partituras no chão e me fez aprender uma música nova. Você foi meu amor mais dolorido e por consequência, o mais bonito deles. "Que todo grande amor só é bonito se for triste...". Eu sei. Nunca tinha medo da dor. Nunca tive medo de ir embora. Mas com você, minha vontade sempre foi ficar. Mas eu escolhi dizer tchau. Dizer tchau mil vezes pra que eu me convença: eu não posso ficar. Amor de poeta tem que existir só na saudade. Eu digo tchau pra você várias vezes por dia. Sim, mesmo depois de tanto tempo. Eu me despeço tanto desse amor, que fica impossível que ele vá embora por inteiro. Fica sempre uma pontinha, lá parada na esquina. Esperando que eu olhe pela última vez, esperando que eu desista de tudo e volte atrás. Esperando que você apareça e diga que as coisas vão ser diferentes. Esperando que isso aqui dentro morra e eu nunca mais pense em você. Nossos outros amores são sempre tão rasos perto da imensidão que a gente se jogou junto. Eu sei. Sei que você pensa em mim quando alguém te pergunta sobre o seu futuro e você não sabe ao certo o que responder. Sei que sou eu que você pensa em ligar no meio da noite, sabendo que eu largaria tudo pra ouvir seus devaneios. Sei que sou eu. Eu sei que sempre vou ser eu. Assim como eu sei que nunca daria certo. Eu sei, por isso eu digo tchau. De novo. E controlo minha voz pra que meu "Oi" não seja um "Meu Deus, que saudade de você". E controlo minhas palavras e meus pensamentos pra que eu não te imagine o tempo todo me olhando. Eu te dou tchau todo dia, pra você não existir pra sempre. E dou tchau pra sempre, porque você existe todo dia. Eu to tentando te explicar o inexplicável, de novo. To escrevendo o impossível, pra tentar justificar um amor que não tem explicação. Desculpa. Por tudo. Ter entrado na sua vida, feito um vendaval e ido embora te deixando com toda a bagunça. Desculpa não ter ficado pra te ajudar a arrumar tudo. Mas eu precisava ir, do mesmo jeito que preciso ir hoje. O amor não faz sentido, cara. Desculpa, tchau.









2 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...